Um minuto...


Por um minuto, feche os olhos e pense no que lhe aprouver...
E se você descobrisse que o tempo que lhe resta é apenas mais um minuto? Exatos sessenta segundos: nem mais, nem menos.
Certo seria que, ao tomar conhecimento de tal fato, as coisas mudassem de dimensão.
O dinheiro, antes indispensável, nesse instante se tornaria insignificante. E nem toda a riqueza do mundo seria capaz de modificar esse quadro.
As velhas mágoas acumuladas, as frustrações, as decepções tantas, as reclamações diárias, diante dessa situação tão peculiar, se tornariam vazias, quase sem sentido.
As brigas de família, a teimosia do marido, a impaciência da esposa, a desobediência dos filhos, nesse minuto final, ao invés de causarem irritação, trariam um sentimento de nostalgia e saudade.
Por outro lado, as coisas simples, os pequenos gestos que demonstram afetividade, carinho, gentileza, seriam infinitamente engrandecidos, nesse derradeiro minuto.
Um beijo, um abraço apertado, uma declaração de amor, uma troca de olhares, um pedido de desculpas se tornariam aquilo que de mais precioso existe no mundo.
Um toque, um sorriso, mãos que se encontram, um sincero eu te amo: os tesouros escondidos por trás da simplicidade.
*   *   *
Você já havia parado para pensar no quanto pode ser feito em um minuto? Ou melhor, você já parou um minuto para pensar?
Sem dúvidas, não se pode fazer tudo o que se deseja em sessenta segundos. Mas um minuto é tempo suficiente para se mudar tudo para sempre.
Um minuto é o tempo necessário para se optar entre a ofensa e o perdão, entre o ódio e o amor, entre a violência e a paz.
É o necessário para declararmos nosso amor por alguém, para oferecermos pão a quem tem fome, consolo a quem perdeu as esperanças, para compartilharmos um sorriso.
Em apenas um minuto podemos acalentar corações, levarmos alegria, escrevermos um bilhete de ternura a alguém especial.
Um minuto é o suficiente para irradiarmos luz aos nossos familiares, aos nossos amigos, àqueles que partiram para a eternidade, àqueles que passam pelas provas da vida, através da oração.
Um minuto é tempo mais do que suficiente para se ser feliz.
*   *   *
Você se permitiu ser feliz neste exato minuto?
Deixe para lá os arrependimentos do passado. Foque-se no presente, pois é no presente que reajustamos as más escolhas do passado e construímos o futuro.
Acredite na força do perdão. Lembre-se de que todos somos caminheiros da estrada do progresso e que ora acertamos, ora nos equivocamos em nossas escolhas. Tenha paciência com as faltas alheias como você tem com as suas próprias falhas.
Tenha como norte a fé, a esperança e a caridade. Assim, por mais escura que se faça a noite, seus passos sempre o levarão em direção à felicidade, ao amor e à paz.
Permita-se renovar: é preciso um minuto, não mais do que um minuto.
Pense nisso. Aproveite o próximo minuto.
Crédito: Redação do Momento Espírita.
Em 15.5.2014.

2 comentários:

  1. Oi Karen, querida

    Gostei muito de ler esse texto. E concordo com voce, as vezes relamos tanto e nem passa pela nossa cabeça, que o mais importante é darmos valor, enquanto estamos por aqui.

    beijo carinhoso

    ResponderExcluir
  2. Verdade verdadeira! E como sempre digo, daqui não levaremos nada, então pq não viver o melhor possível. Partir em 1 minuto deixando tanta tristeza e mágoa é bem pior que partir deixando um rastro de amor e paz. Belo texto!

    Obrigada pelo carinho com o jardim da caverna.
    Que sua semanas seja abençoada.

    Abração esmagador.

    ResponderExcluir

Adoro quando vocês comentam :)

Beijos,

Karen

Visualizações

Arquivo

Categorias