Vontade de Deus


 
Em nossa caminhada na Terra, nos deparamos com dificuldades de diversas ordens. São as doenças que nos chegam inesperadamente, os reveses financeiros, os desentendimentos pessoais, perdas de parentes e amigos.
 
Nesses momentos nossa fé é colocada à prova, pois muito do que nos acontece nos escapa à compreensão. Através de questionamentos íntimos, buscamos incessantemente a causa do que nos aflige e, por vezes, não a encontramos.
 
Perguntamo-nos qual a melhor conduta a adotar nessas situações. É certo que devemos buscar as providências práticas necessárias para tentar superar, na medida do possível, essas dificuldades.
 
Mas, quando carregamos em nosso íntimo a fé verdadeira, qualquer que seja o caminho escolhido para ser percorrido na busca das soluções, com certeza, se tornará menos árduo.
 
A fé nos ensina que Deus é Pai bondoso e misericordioso e que só deseja o nosso bem. Melhor do que nós, sabe o que nos convém.
 
Quando, na oração dominical, rogamos ao Pai que seja feita a vontade Dele, estamos nos submetendo aos Seus decretos.
 
Mas, somente nos submeteremos à vontade de Deus sem queixas e sem revoltas, quando compreendermos que Deus é fonte de toda sabedoria e que tudo que nos acontece tem um propósito.
 
A vontade Divina se manifesta em nosso favor, desde as pequenas contrariedades do dia-a-dia, até nos grandes problemas que, por vezes, julgamos sem solução.
 
A luta é necessária para nosso crescimento e a superação das dificuldades nos deixa mais fortalecidos.
 
Para transformar o barro em um perfeito vaso, o oleiro necessita do calor do fogo, usando a sua chama com todo cuidado e carinho.
 
O sofrimento e a luta são as chamas invisíveis que o nosso Pai Celestial criou para o embelezamento das nossas almas que, um dia, serão vasos sublimes e perfeitos para o serviço do céu.
 
 
* * *
 
 
Podemos discernir a vontade de Deus, em todas as situações:
No sofrimento, é a paciência.
Na perturbação, é a serenidade.
Diante da maldade, é o bem que auxilia sempre.
Perante as sombras, é a luz.
No trabalho, é o devotamento do dever.
Na amargura, é a esperança.
No erro, é a corrigenda.
Na queda, é o reerguimento.
Na luta, é o valor moral.
Na tentação, é a resistência.
Junto à discórdia, é a harmonia.
À frente do ódio, é o amor.
No ruído da maledicência, é o silêncio.
Na ofensa, é o perdão completo.
Na vida comum, é a bondade em favor de todos.
 
 
* * *
 
 
O objetivo da prece consiste em elevar a nossa alma a Deus. O importante é que ela seja sempre dita de coração e não somente dos lábios.
Quando utilizarmos a oração dominical, o Pai Nosso, que nos foi ensinada por Jesus, o façamos de todo o nosso coração. Que o sentido de cada palavra toque verdadeiramente a nossa alma.
 
 
CRÈDITOS: Redação do Momento Espírita, com frases
da pt. 4, do livro Pai nosso, pelo Espírito Meimei,
psicografia de Francisco Cândido Xavier, ed. Feb.
Em 24.08.2011.

5 comentários:

  1. É de fato nesses momentos que nossa fé é colocada a prova, mas sempre tenho a certeza de que tudo poderia ser pior e que Ele está cuidando de mim.

    beijos e uma semana abençoada!

    ResponderExcluir
  2. Preciso ter mais fé amiga, não estou enfrentando bem a vida!
    Belo texto!
    bj
    Si

    ResponderExcluir
  3. Ka querida, que lindo post!!!
    Obrigada
    agradeço também por seu carinho lá no bloguito!!!
    beijossss e tudo de bom pra ti
    Vero

    ResponderExcluir
  4. Linda mensagem! As pessoas precisam ter mais fé hoje em dia, e por vezes confundem esse termo com outros criados pelo homem. É uma ótima reflexão!

    ResponderExcluir

Adoro quando vocês comentam :)

Beijos,

Karen

Visualizações

Arquivo

Categorias