Os filhos que nos observam...

Fotografia Maria Eunice Gerard

O garoto de nove anos chegou muito animado. A escola iria promover um evento, possibilitando aos pais empreendedores montarem pequenos estandes para divulgação e venda dos seus produtos.
Vinicius foi direto para o avô, dizendo que colocaria um estande para venda de suco de laranja. Afinal, a laranjeira do quintal estava carregada de frutos.
Muito decidido, ele mostrou o nome e o slogan do seu empreendimento: SUVA – sucos que valorizam a sua sede.
Fez um plano de negócio, estabelecendo as necessidades, que iam da matéria prima, a laranja, para os copos, os canudos e até um funcionário.
Sim, ele precisaria de um ajudante porque, afinal, ele ficaria no marketing, conversando com os clientes, oferecendo o seu produto, enquanto outro ficaria no preparo e entrega ao cliente.
A cobrança? Bom, essa ficaria com ele mesmo.
O primeiro passo foi ir até a laranjeira. Infelizmente, as laranjas não estavam suficientemente maduras. Concluiu o miniempresário que o suco poderia não ficar muito bom.
Então, optou por utilizar polpa de fruta. Logo, resolveu adicionar mais um detalhe: pão de queijo, logo substituído por pipoca. A essa anexou o apelo de saudável por ser feita sem óleo.
Com tanto planejamento e disposição, naturalmente que foi o menino e não os pais quem ocupou o estande de empreendedor.
E ficou ao lado de estandes de alimentos de marcas muito conhecidas, sem se intimidar. Confiava na qualidade dos seus produtos.
Trabalhou com afinco e, como funcionário, contratou o irmão, João Vitor.
No final, contabilizando despesas e receitas, o menino teve um lucro de quarenta e seis reais. Maravilha!
Entretanto, a maior demonstração de um verdadeiro aprendizado estava por vir.
Comentando a respeito dos seus lucros com a mãe, de repente, exclamou: Nossa, preciso pagar João Vitor.
A mãe comentou que o irmão, em verdade, ficara no estande somente umas duas horas. Seria preciso pagá-lo?
Como não? – Falou o garoto. Ele me ajudou demais. Merece receber.
E retirando vinte reais, foi pagar o seu funcionário.
*   *   *
O fato nos merece considerações. Poderemos dizer que o menino tem a veia de empreendedor, pois que observa os pais e admira o que fazem.
Por isso, os deseja imitar, quiçá, inclusive, de futuro, se torne um grande empresário.
No entanto, o que merece destaque é o detalhamento, a planificação de toda a ação.
Acima de tudo, a honestidade, o reconhecimento do esforço e do trabalho do irmão a quem convidara para assessorá-lo na venda do SUVA.
De quem terá aprendido essa lição? Com certeza, portas adentro do lar, onde observa o trato dos pais com fornecedores, clientes e funcionários.
Sim, nossos filhos nos observam, muito mais do que possamos imaginar.
Eles nos olham e imitam, nos mínimos detalhes.
Pensemos nisso porque, muito mais do que as palavras, que convencem, os exemplos arrastam.
Eles atestam da nossa qualidade moral. E se desejamos um mundo realmente novo, precisamos de homens novos. Homens de bem, honestos, justos.
Pensemos nisso.
Créditos: Redação do Momento Espírita, com base
em  relato de Laércio Furlan.
Em 15.8.2016.

O bem é muito simples

Fotografia Maria Eunice Gerard

 
 
Você já sorriu hoje?
É provável que não tenha percebido o valor do sorriso.
Esse conjunto de peroladas gemas que você traz na boca, ao se mostrar no impulso da sua alegria, é capaz de mover incríveis obstáculos, de transformar ocorrências ou de iluminar vidas.
É muito fácil sorrir. O sorriso é muito simples. É como respirar...
Compreensível é que você se sinta tímido para realizaruma pequena gentileza por falta de hábito; ceder um assento a alguém; carregar um pacote para algum idoso, gestante ou para quem esteja com dificuldades; prestar uma informação com boa vontade ou silenciar diante de alguma provocação maligna.
Afinal, nas vias terrenas, a esperteza criminosa, a pornografia granfina, a violência diária, o desequilíbrio, é que costumam receber aplauso, merecer páginas de jornais e virar notícia de televisão quase sempre.
Pense, porém, que é imprescindível que a gente aprenda a criar intimidade com a bondade.
Torna-se muito simples fazer o bem, desde que você não esteja assoberbado por mágoas, por culpas, por anseios gananciosos ou estados de rebeldia íntima.
No esforço de aproveitar cada um dos seus dias, faça o bem que puder, qualquer que ele seja, onde você estiver, porque o bem responde sempre com novo bem, que se dirige, invariavelmente, às pessoas que lhe deram nascedouro.
Muito bom e fácil de ser desenvolvido é o ato voltado para a bondade, para a benignidade, para a gentileza em qualquer nível.
Praticar o bem em qualquer das suas dimensões, seja objetiva ou subjetivamente, significa acumular alegria e harmonia no próprio coração.
*   *   *
Onde estejamos, seja onde for, nãoolvidemos estender o sorriso, por oferta sublime da própria alma.
Ele é o agente que neutraliza o poder do mal e a oração inarticulada, que inibe a extensão das trevas.
Com ele, apagaremos o fogo da cólera, cerrando a porta ao incêndio da crueldade.
Por ele, estenderemos a plantação da esperança, soerguendo almas caídas na sombra, para que retornem à luz.
Em casa, é a benção da paz, na lareira da confiança.
No trabalho, é música silenciosa incentivando a cooperação. O mundo, é chamamento de simpatia.
Sorrindo para a dificuldade, a dificuldade transformar-se-á em socorro de nossavida.
Sorrindo para a nuvem, e ainda mesmo que a nuvem se desfaça em chuva de lágrimas em nossos olhos, o pranto será conforto do céu, a fecundar-nos os campos do coração.
Não nos roga o desesperado solução do enigma de sofrimento que lhe persegue o destino. Implora-nos um sorriso de amor, que renove as forças, para que prossiga em seu atormentado caminho.
E, em verdade, se os famintos e os nus nos pedem pão e agasalho, esperam denós, acima de tudo, o sorriso de ternura e compreensão que lhes acalme chagas ocultas.
Não condenemos as criaturas que se arrojam aos precipícios da violência e do crime. Ofereçamos o sorriso generoso da fraternidade, que ajuda incessantemente, e voltar-se-ão, renovadas, para o roteiro do bem.
Sorrindo,trabalhemos e aprendamos, auxiliando e amando sempre.
Lembremos de que o sorriso é o orvalho da caridade e que em cada manhã, o dia renascente no céu é um sorriso de Deus.
 
Créditos : Redação do Momento Espírita, com base no cap. 27, do livro Ações corajosas para viver em paz, pelo Espírito Benedita Maria, psicografia de Raul Teixeira, ed. Fráter e no cap.Sorriso, do livro Sentinelas da alma, pelo Espírito Meimei, psicografia de Francisco Cândido Xavier, ed. IDEAL.
Em 5.8.2016

Conjunto Rosa

E enfim, venho mostrar o conjunto Rosa, com mochila, necessaire tripla e estojo duplo:





Ficou tudo muito lindo e a princesa adorou.

Estojo Dupla Face

 Para acompanhar a mochila, fiz o estojo dupla face:




Bem prático e espaçoso....


Mochila Rosa

Mais uma encomenda bacana..

Uma mochila rosa para uma linda menina...


Frente



Costas

Detalhe da borboleta



Naninhas

Naninha é uma opção bem bacana para presentear bebês e crianças pequenas.




Além de decorar o quarto....




Ela é bem fofinha para dormir...




E uma ótima companheira de brincadeiras...







Lixeirinhas de Carro

Olá!

Vamos começar a semana organizando o carro?

Esse modelo de lixeirinha tem bolsos multiuso , para colocar caneta, óculos, o que precisar à mão...




E essa alça ajustável, possibilita usar também, pendurada no banco, para que possa ser usada pelos passageiros do banco de trás.




Boa semana!

Feliz Páscoa











Para os cristãos, hoje é dia de comemorar a ressurreição de Jesus Cristo.

Te desejo um dia repleto de paz e perto de quem você ama.

Que seja o recomeço de uma nova época.

Feliz Páscoa!!!


Bolsa Executiva Preto e Branco

Olá!

Olha que bolsa linda que fiz...

Uma encomenda que adorei fazer:

Começando.....



Bolsa Executiva

Com bolso grande nas costas
Frente



Detalhe do Bolso

Bolso Internos

Detalhe para prender as chaves



11ª Brazil Patchwork Show

Olá!

Sexta passada estive na 11ª Brazil Patchwork Show e vou mostrar um pouquinho para vocês.


Foi a primeira vez que participei de uma feira em São Paulo e fiquei muito feliz por isso!



Foi também a primeira vez que participei com a Fuxico da Arte:



 


Nossa, fiquei super feliz ao ver minhas peças desfilando lindamente em Sampa:

Estampas da minha parceira Circulo


Meus bichinhos pintar-lavar-pintar fizeram sucesso:



A minha primeira demonstração:




Visitas queridas:



Minha amiga e parceira Telma quiltando numa Jack... e também fazendo sua primeira demonstração:




As fuxiqueiras e suas demonstrações:



Bati um papo bem bacana com a querida Ana Paula Brasil:

 


Mostrando um pouco da feira....

Logo na entrada da feira, tinha a Rua das Costurices, onde vários painéis foram lindamente preparados:









Na Max Expo, tinha algumas exposições bem bacanas:















































Trabalhos riquíssimos que despertaram a minha vontade de conhecer melhor o Patchwork Artístico!

Isso foi só um pedacinho de um dia mega feliz!!!




Visualizações

Arquivo

Categorias